2 de mar de 2015

CORINTHIANS 02/03/2015

CORINTHIANS ESTRÉIA NO BRASILEIRO 2015 CONTRA O CRUZEIRO, FORA DE CASA


CORINTHIANS SABE SEQUENCIA DE JOGOS DO BRASILEIRO, CBF DIVULGA TABELA BASICA


1ª Cruzeiro  x CORINTHIANS Mineirão Belo Horizonte
2ª CORINTHIANS x Chapecoense  Arena CORINTHIANS
3ª Fluminenc x CORINTHIANS Maracanã Rio de Janeiro
4ª CORINTHIANS x Palmeir2as  Arena CORINTHIANS
5ª Grêmio  x CORINTHIANS Arena poa
6ª Joinville  x CORINTHIANS Arena Joinville Joinville
7ª CORINTHIANS x vicInter Arena CORINTHIANS
8ª San7os  x CORINTHIANS Vilinha 
9ª CORINTHIANS x Figueirense Arena CORINTHIANS
10ª CORINTHIANS x Ponte Preta  Arena CORINTHIANS
11ª Goiás  x CORINTHIANS Serra Dourada Goiânia
12ª CORINTHIANS x Atlético de curitiba Arena CORINTHIANS
13ª Flamengo x CORINTHIANS Maracanã Rio de Janeiro
14ª CORINTHIANS x Atlético mg Arena CORINTHIANS
15ª Coritiba  x CORINTHIANS Couto Pereira Curitiba
16ª CORINTHIANS x Vasco  Arena CORINTHIANS
17ª   5P x CORINTHIANS Morumbicha 
18ª CORINTHIANS x Sport  Arena CORINTHIANS
19ª Avaí  x CORINTHIANS Ressacada Florianópolis
20ª CORINTHIANS x Cruzeiro Arena CORINTHIANS
21ª Chapecoense  x CORINTHIANS Arena Condá Chapecó
22ª CORINTHIANS x FluminenC Arena CORINTHIANS
23ª Palmeir2as  x CORINTHIANS chiqueirao
24ª CORINTHIANS x Grêmio  Arena CORINTHIANS
25ª CORINTHIANS x Joinville Arena CORINTHIANS
26ª Internacional  x CORINTHIANS Beira-Rio PSporto Alegre
27ª CORINTHIANS x San7os  Arena CORINTHIANS
28ª Figueirense x CORINTHIANS Orlando Scarpelli Florianópolis
29ª Ponte Preta  x CORINTHIANS Moisés Lucarelli Campinas
30ª CORINTHIANS x Goiás Arena CORINTHIANS
31ª Atlético de curitiba x CORINTHIANS Arena de Curitiba
32ª CORINTHIANS x Flamengo Arena CORINTHIANS
33ª Atlético mg x CORINTHIANS Independência Belo Horizonte
34ª CORINTHIANS x Coritiba  Arena CORINTHIANS
35ª Vasco  x CORINTHIANS São Januário Rio de Janeiro
36ª CORINTHIANS x   5P Arena CORINTHIANS
37ª Sport  x CORINTHIANS Ilha do Retiro Recife
38ª CORINTHIANS x Avaí  Arena CORINTHIANS






Camisa 10, Jadson brindou a torcida corinthiana com um golaço (Foto: Marcos Ribolli)

Jadson resolveu não ir embora do Corinthians e ainda brindou a torcida com uma pintura neste domingo. O meia recebeu, olhou e chutou colocado, tirando do goleiro do Mogi Mirim. Gol que abriu o placar no triunfo corintiano por 3 a 0. O Timão lidera o Grupo 2, com 16 pontos.







Tite quer Corinthians mentalmente forte contra silêncio do Nuevo Gasómetro
Treinador do Corinthians lembra jogo com portões fechados contra o Millonários (COL) no Pacaembu e diz que ausência da torcida do San Lorenzo por punição não ajudará
Rodrigo Vessoni - 02/03/2015 - 13:30

Tite quer concentração dos jogadores com arquibancadas vazias (Fotos: Ale Cabral/ LANCE!Press)

San Lorenzo e Corinthians farão um jogo diferente nesta quarta-feira, em Buenos Aires. Afinal, os portões do Nuevo Gasómetro estarão fechados - clube argentino cumpre punição por uso de sinalizadores na final da Libertadores do ano passado. E Tite sabe disso. Tanto sabe que, nesta terça-feira, pediu que seus jogadores tenham uma concentração ainda maior durante os 90 minutos.

O treinador do Timão lembrou que, em 2013, o Millonários (COL) veio ao Pacaembu para jogar sem torcida e, mesmo assim, foi engolido por sua equipe, que atuou muito bem, criou inúmeras chances e venceu por um tranquilo 2 a 0. Tite vê todos seus comandados bem preparados psicologicamente para atuar 90 minutos em silêncio.

- Eu imagino a crônica esportiva de Bogotá perguntando aos jogadores do Millonários que jogar sem torcida seria melhor... E não foi. É isso que eu estou falando. Atenção, sim. Aquele clima, aquele grito gerado com o público, ela se perde. Mentalmente forte o atleta tem de tirar tudo que tem de fora. Quando ele consegue tirar tudo de fora, ele joga bem. E isso está também em relação à falta de torcida do San Lorenzo - afirmou, que destacou seu camisa 20 como um jogador preparado para enfrentar qualquer condição.

- A maior força mental é a de amadurecimento dos atletas, tanto coisas positivas e negativas. Eu aprendo no certo e no errado, dá para aprender das duas formas. É sentir, com aspectos positivos ou negativos. Falar de Danilo é redundância, fico com ele como destaque disso - lembrou.

Tite fez questão também de rebater aqueles que vêem o San Lorenzo diferente do ano passado, quando sagrou-se campeão da Copa Libertadores pela primeira vez em sua história. O treinador do Timão elogiou seu adversário desta quarta-feira e, de quebra, ainda lembrou a qualificação do grupo em si.

- San Lorenzo mantém a base da equipe que foi ao Mundial, a base está aí. A qualidade é grande, a base de qualidade está mantida. Pelo nível técnico das quatro equipes, principalmente Corinthians, São Paulo e San Lorenzo, todos teriam como classificar em qualquer grupo - lembrou Tite, que finalizou respondendo sobre a possibilidade de ser o primeiro clube brasileiro a vencer como visitante na atual edição da Copa Libertadores.

- Acaba sendo um desafio, mas o processo que vem antes é o grande fascínio. A partir daí, os resultados. Jogar fora de casa é um processo de maturidade - finalizou.









Sem Jadson, poupado, titulares do Timão treinam contra meninos da base no CT
Tite trabalha com dez jogadores, em campo reduzido. Danilo, de colete amarelo, jogou para as duas equipes. Emerson tomou pancada, deu susto, mas voltou a campo



Rodrigo Vessoni - 02/03/2015 - 12:39

Jadson, que brilhou contra o Mogi Mirim, fez regenerativo nesta segunda-feira (Foto: Ale Cabral/ LANCE!Press)

O elenco do Corinthians se reapresentou na manhã desta segunda-feira no CT. Os jogadores que atuaram 45 minutos (ou mais) na vitõria sobre o Mogi Mirim ficaram na parte interna, realizando o tradicional trabalho regenerativo. Em campo, dez titulares.

A equipe considerada principal do Timão enfrentou um combinado de garotos, promovidos das categorias de base (havia atletas do Flamengo de Guarulhos, parceiro do clube). Mas eram apenas dez de cada lado, já que Jadson havia enfrentado o Mogi na Arena e estava ausente no gramado. Tite levou a campo a mesma formação que iniciará o jogo contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores.


Cássio (que se revezou com os outros goleiros), Fagner, Felipe, Gil, Uendel, Ralf, Elias, Renato Augusto, Danilo e Emerson foram os jogadores que trabalharam em campo reduzido contra os jovens. No fim da atividade, um susto. Após cruzar uma bola, Sheik ficou no chão, mas voltou a trabalhar normalmente após ser atendido por médico e massagista.

- Era difícil apostar no Danilo contra o Once Caldas (para substituir Guerrero), agora é mais fácil porque ele foi usado e foi bem. O campo falou. A equipe entrosada tem mais espaço para o lado criativo - afirmou Tite, em coletiva realizada após o treino.

O Corinthians volta a jogar nesta quarta-feira, às 22h, contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores da América. Jogo será em Buenos Aires.











02/03/2015 13h21

Emerson treina, mas condição física do atacante deixa Tite em alerta
Atacante participa de todo o trabalho desta segunda, porém, treinador quer saber do departamento médico por quanto tempo ele terá condições de atuar na quarta-feira


Por Carlos Augusto Ferrari






Após três partidas ausente, o atacante Emerson treinou normalmente nesta segunda-feira pela manhã, no CT Joaquim Grava, e deve estar em campo para enfrentar o San Lorenzo, quarta, às 22h (de Brasília), em Buenos Aires, pela Taça Libertadores. A dúvida do técnico Tite está no tempo em que terá o jogador à disposição.


Emerson participou da atividade com bola em campo reduzido e em seguida ainda encarou um trabalho de finalizações. O jogador que participou de Corinthians 2x0 5P, pela estreia na fase de grupos, e depois ficou fora das últimas três rodadas do Campeonato Paulista (Ituano, Linense e Mogi Mirim) em virtude de uma inflamação no joelho direito.

Emerson Sheik, em treino do Corinthians
(Foto: Rodrigo Gazanel / Agência Estado)

Depois da primeira parte do treino, Tite conversou com o preparador físico Fábio Mahseredjian e o médico Ivan Grava sobre as condições físicas do atacante. Em seguida, eles também falaram com Emerson e acabaram liberando o jogador para participar das finalizações.


Os departamentos médico e físico vão decidir ainda nesta segunda-feira por quanto tempo Emerson terá condições de estar em campo diante dos argentinos. Ele é fundamental no esquema tático de Tite e só uma notícia ruim do corpo clínico fará o treinador tirá-lo da equipe considerada titular.


O treinador corintiano não gostaria de mexer no esquema tático. Para a vaga de Emerson, ele conta apenas com o garoto Malcom, ainda em processo de adaptação desde que voltou da seleção brasileira sub-20. Vagner Love seria a primeira opção, mas Tite teria de alterar a formação do 4-1-4-1 para o 4-4-2 tradicional. Luciano, Romero e Romero correm por fora.


O Corinthians viaja para a Argentina na terça-feira pela manhã e faz o reconhecimento do gramado do estádio Nuevo Gasómetro no período da tarde. Tite deve comandar um treino tático somente com os titulares no gramado.


A provável formação é a seguinte: Cássio, Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf; Elias, Renato Augusto, Jadson e Emerson; Danilo.









02/03/2015 12h57

Após susto,corinthiano Tite sofre com nova viagem de avião: "Não é meu chão"
Treinador admite medo de voar e de usar elevadores. Corinthians embarca para a Argentina nesta terça-feira pela manhã para encarar o San Lorenzo


Por Carlos Augusto Ferrari






Depois de sofrer com a forte turbulência na volta da Colômbia após a classificação para a fase de grupos da Taça Libertadores, Tite já prepara as orações para mais uma viagem. Um dia antes de embarcar com o Corinthians para a Argentina, local da partida contra o San Lorenzo, em Buenos Aires, o treinador reconheceu a apreensão de ter de encarar mais uma viagem.


– Nem brinca, não dá nem para brincar com isso (risos). Avião e elevador tenho muito medo. A primeira coisa que vejo quando entro em elevador se é todo fechado para não entrar ar. Tomara que dê tudo certo. Eu não quero chegar ao nível do Bergkamp (ex-jogador holandês, que deixava de viajar por conta do medo), mas tenho medo. Não é o meu chão – afirmou.


Enquanto o embarque não acontece, Tite pensa na equipe. Danilo continuará na função de centroavante, ocupando o lugar de Paolo Guerrero – o peruano cumpre a última das três partidas da suspensão imposta pela Conmebol. Emerson está recuperado de uma inflamação no joelho direito e também está garantido - pelo menos, numa parte do confronto.


– Agora é um momento mais fácil. Ele (Danilo) jogou e foi bem. O campo falou. Uma equipe, na medida que está organizada, tem mais espaço para o lado criativo – disse.


O treinador corintiano, aliás, não acredita que o Corinthians terá vantagem por enfrentar o San Lorenzo com os portões fechados. Uma vitória na Argentina pode encaminhar a classificação alvinegra no Grupo 2, o mais complicado do torneio.


– Começo falando do grupo. São Paulo, San Lorenzo e Corinthians... Uma vai sobrar. Torcida tem influência, mas o determinante é dentro do campo.


Confira a entrevista coletiva de Tite:


Renovação de Guerrero
O fim do contrato é na metade do ano. Eles (diretores) vão conversar essa semana. Vamos deixar as coisas acontecerem, com calma.

O técnico Tite, durante treino no CT do Corinthians
(Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

Renovação de Emerson
Tenho uma ideia muito clara na minha cabeça em relação aos atletas. Permanência do grupo o ano inteiro, independentemente de nomes.


Força do San Lorenzo
Ele manteve jogadores e trouxe zagueiros para compor elenco. A base da equipe que foi para o Mundial está toda aí.


Dificuldade do Grupo da Libertadores
Em termos comparativos aos jogos que vi de outros grupos, essa equipe que vai se desclassificar, se fosse em outro grupo, estaria classificada.


Momento do Corinthians
Tem de ter consistência. Não pode pensar em caixinha. Que dez ou 12 jogos dá uma estrutura de equipe. Não repetimos nenhuma escalação de um jogo para outro. Falei ontem que estávamos jogando muito abaixo tecnicamente. É muito cedo para afirmar, estamos em processo de consolidação de equipe.


Mais sobre o time
Claro que está bom, vamos reconhecer, mas precisamos saber que essa afirmação tem de repetir desempenho muitas vezes.


Portões fechados
Atenção, sim, porque ela é fora do padrão normal. Aquele clima, o grito, se perde um pouco. Mentalmente forte é o atleta que tem capacidade de tirar tudo o que está fora, imprensa, torcida, arbitragem. Quando está voltado para o jogo, está mais perto de ter bom desempenho.


Comparação com o time de 2012:
Comparar etapas e campeões é um crime, não se faz. Cada ano tem sua história. É injusto fazer comparações, porque as equipes têm características e atletas próprios.


Ansiedade
Estar equilibrado para observar os atletas e os sinais. Vamos jogar só na quarta. Hoje é treino. Viver o melhor a cada dia. Aí vamos ter uma boa preparação.


Forma de atuar na Argentina
Entendo que dentro ou fora de casa há sempre diferença. Todas as equipes não jogam iguais. Quanto menor for a diferença, maior a maturidade.


Guerrero e Love juntos
Podem jogar juntos, mas temos de ter tempo de treinamento para jogar com duas linhas de quatro e dois jogadores móveis. Há um tempo para o entrosamento acontecer, mas podem jogar, sim.


Evolução da equipe
O estágio de evolução foi acima do que eu imaginava. Mas, em compensação, agora eles estão ferrados comigo. Vou cobrar o mesmo nível de atuação (risos). Mas temos muita coisa pela frente.


Mendoza como lateral
O primeiro sentimento que tenho é não poder ter inscrito o Guilherme Arana no Paulista. Posso ter mais jogadores na Libertadores do que no Paulista. Tive de improvisar o Mendoza. É diferente ficar em linha defensiva. Não gosto de usar termo coringa, mas sim atleta moderno, que pode fazer funções diferentes.




02/03/2015 13h05

Invicto, zagueiro Yago festeja nova chance e boa fase no Corinthians
Garoto de 22 anos ainda não perdeu atuando pelo time profissional do Alvinegro. Elogiado por Tite, ele se diz preparado para jogar na Libertadores


Por GloboEsporte.com

Yago vem se destacando no Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

O zagueiro Yago foi uma das novidades do Corinthians para a temporada. Revelado pelas categorias de base do clube, o garoto de 22 anos começou a ganhar chances com mais frequência. E tem sido sinônimo de alegrias para o Timão.

Isso porque ele segue invicto com a camisa da equipe profissional, em cinco partidas. A última vítima foi o Mogi Mirim, no domingo, com mais um bom desempenho. Yago festeja as oportunidades e a invencibilidade.

– Mais uma vez pude ajudar o Corinthians a conquistar os três pontos no Paulistão e seguir tranquilo rumo à classificação para a fase seguinte da competição. Fiquei feliz também por poder seguir sem saber o que é derrota, pois creio que os resultados positivos dão mais confiança ao grupo e, no meu caso, só aumenta a minha vontade de conquistar títulos pelo Corinthians – disse.

Yago ainda não foi utilizado na Libertadores. Mesmo assim, se diz pronto para atuar na competição e vê o Corinthians em condições de conquistar os dois torneios do primeiro semestre.

– Nosso elenco é composto por atletas de qualidades técnicas e táticas elevadas. Por isso, temos condições de brigar pelo dois títulos e encerramos o primeiro semestre com mais duas importantes conquistas para a história do clube. Seguirei aproveitando ao máximo as oportunidades que surgirem e, caso precise do meu futebol na Libertadores, estarei à disposição – analisou.





Tite analisa evolução do Corinthians neste início de temporada
Depois do Corinthians bater o Mogi Mirim por 3x0 pelo Paulistão, Corinthians agora se prepara para enfrentar o San Lorenzo pela Libertadores da América

12h40 02/03/2015 - FutebolAgência Corinthians



© Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansTite comandou o treinamento na manhã desta segunda-feira (02)


Um dia após bater o Mogi Mirim por 3 a 0 pelo Paulistão Itaipava 2015 – Série A-1, o elenco corinthiano voltou a treinar na manhã desta segunda-feira (02). No CT Dr. Joaquim Grava, o Timão realizou o último treinamento antes de embarcar para Buenos Aires, onde enfrentará o San Lorenzo pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Bridgestone Libertadores.

Após os trabalhos, o técnico Tite concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do CT. O treinador analisou o bom momento do Timão, que lidera o grupo no Paulistão e tem boa campanha na Libertadores (duas vitórias e um empate).

"O estágio de evolução (da equipe este ano) foi acima do que eu imaginava. Mas, em compensação, agora eles estão ferrados comigo. Vou cobrar o mesmo nível de atuação (risos). Mas temos muita coisa pela frente", comentou Tite. "Vamos jogar só na quarta. Hoje é treino. Viver o melhor a cada dia. Aí vamos ter uma boa preparação", continuou o técnico.

“É um prazer, uma satisfação, uma benção. Faço o que gosto. Queria ser jogador, mas não dava para continuar. Gratifico muito, ainda mais em um clube da dimensão do Corinthians. Eu acordei um pouco antes das 6h, fiz minha oração e fui ver os vídeos do San Lorenzo, para agora fazer a reunião com o departamento médico e preparadores físicos”, completou o treinador.

O elenco corinthiano viaja para Buenos Aires na manhã desta terça-feira (03). No fim da tarde, também na capital argentina, o Timão realiza um treinamento no estádio Nuevo Gasómetro. A partida contra o San Lorenzo acontece na quarta (04), às 22h (horário de Brasília).


CORINTHIANS GOLS E REAPRESENTAÇÃO
video











'Estágio de evolução está acima do que eu imaginava. Agora estão ferrados!', brinca Tite
Treinador confessa que esperava um Corinthians em situações técnica e táticas bem inferiores nesse início de temporada, mas diz que espera melhor de todos



Rodrigo Vessoni - 02/03/2015 - 12:27

Sem Jadson, Tite comandou treino e preparou Timão para a Libertadores (Foto: Alan Morici/LANCE!Press)

O Corinthians tem 9 vitóias, 1 empate e 1 derrota no ano. O Corinthians tem uma das defesas menos vazadas e um dos melhores ataques entre os 20 clubes da Série A. Na Arena Corinthians, em 2015, seis vitórias do Corinthians em seis jogos e apenas um gol tomado. Em dois clássicos, o Timão venceu os dois  Números, estatísticas e constatações que fazem jornalistas apontarem a equipe de Tite como a melhor nesse início de temporada.

Algo que, para o treinador alvinegro, é inesperado. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira no CT Joaquim Grava, o comandante deixou claro que não esperava alcançar os níveis técnico e tático que alcançou logo nos primeiros 12 jogos da temporada, e aproveitou para brincar com a situção.
- O estágio de evolução foi acima do que eu imaginava, eu falo. Agora eles estão ferrados comigo, vou cobrar o mesmo nível de atuação. Eu e vocês (jornalistas) - lembrou.

Tite fez questão, porém, de lembrar aos jogadores e aos torcedores do Corinthians que ainda há margem para melhora em diversas situações e fundamentos.

- Tem muita coisa pela frente, tem de melhorar com dois pivôs, bola parada ofensiva, tem de melhorar, sim. Finalizações como média de 15, mas contra o Ituan (1x1) foram apenas duas certas. Dá para melhorar, sim. - lembrou.

- A resposta é o padrão que atingiu. O técnico vai cobrar esse padrão ou melhor. Não atingiu? Então, melhora. Está bom? Pode mais. A cobrança continua - completou.

Por fim, Tite revelou que a média de finalizações de sua equipe nesta temporada é de 15 possibilidades de gol. Algo que pode ser melhorado, principalmente pelo erros de algumas tentativas - treinador citou o jogo contra o Ituano como exemplo de finalizações ruins.

- A gente não pode em caixinha, achar que 12 jogos está bom. Não repetimos uma escalação, acho que não. O que está tendo é por parte dos atletas, com exceção da primeira parte do jogo contra o Mogi Mirim. Todos os trabalhos estão produzindo bem -

O Corinthians volta a jogar nesta quarta-feira, às 22h, contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores da América. Jogo será em Buenos Aires.
CORINTHIANS TREINOU E DEVE TER QUARTA CÁSSIO, FÁGNER, FELIPE, GIL E UENDEL, RALF, ELIAS, RENATO AUGUSTO E JÁDSON, EMERSON E DANILO
Corinthians escalado
Danilo titular. Dinda sem Guerrero, suspenso e Fabio Santos, contundido
02 MAR2015
09h20
atualizado às 10h03

Tite não fez mistério em relação à escalação do Corinthians contra o San Lorenzo, na noite de quarta-feira, pela Copa Libertadores da América. Antes mesmo de começar a treinar a equipe para a partida na Argentina, o técnico confirmou que o meia Danilo será novamente o substituto do centroavante Guerrero.

"A tendência é a manutenção com o Danilo. Vocês sabem como sou, coerente. Só mexo no time quando não está produzindo. E não é o caso. Vai jogar o Danilo", avisou Tite, satisfeito com a improvisação do armador. "Ele pode fazer as duas funções. Já disse até para a comissão técnica que, como camisa 9, aguenta jogar mais uns quatro anos", sorriu.


Danilo deve mais uma vez substituir Guerrero na LibertadoresFoto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians / Disco Virtual

Danilo tem sido utilizado como centroavante na Libertadores porque Guerrero foi punido pela Conmebol em função de sua expulsão na estreia, diante do colombiano Once Caldas. Vagner Love também poderia assumir o posto, mas continua fora de ritmo.

No domingo, inclusive, Danilo substituiu Vagner Love no intervalo da partida contra o Mogi Mirim e tornou o Corinthians muito mais produtivo. Foi com ele em campo que Jadson, Luciano e Guerrero marcaram os gols da vitória por 3 a 0.

"Estou bem. Mesmo não marcando gol, posso entrar e ajudar a equipe. Esse é o objetivo", disse Danilo, focado no San Lorenzo. "A gente sabe que é um jogo importantíssimo. Na Libertadores, você deve jogar da mesma forma dentro e fora de casa. Temos uma responsabilidade grande de ir até lá e fazer uma boa partida", concluiu o substituto de Guerrero.




video
02/03/2015 11h30min36)

Tite atribui Corinthians mais ofensivo ao seu período sabático

O final da segunda passagem de Tite pelo Corinthians ficou marcado por recorrentes empates sem gol e pela falta de criatividade ofensiva. De volta ao clube do Parque São Jorge em 2015, o técnico armou um time que tem se caracterizado pelo grande volume de jogo – segundo ele, algo que o seu período de estudos no ano passado proporcionou.

“Sistematicamente, passei a adotar mais jogadas de infiltração depois do intercâmbio. Você toca a bola e infiltra a toda hora. Estou praticando uma ofensividade maior de quem vem de trás”, disse Tite, em participação no programa Mesa Redonda de domingo, da TV Gazeta, sem perder o hábito de mencionar o seu novo esquema tático predileto. “O 4-1-4-1 me proporciona fazer essa pressão alta no ataque.”

De fato, o Corinthians adquiriu mais mobilidade e alternativas no ataque dessa maneira. O meio-campista Elias voltou a aparecer bem como elemento surpresa, como fez diante do São Paulo, por exemplo, pela Copa Libertadores da América.
Fernando Dantas/Gazeta Press


Técnico tirou proveito da reciclagem e conseguiu implantar uma nova filosofia no CorinthiansOutra novidade foi a presença de mais um jogador com características ofensivas no meio-campo corintiano. Esse homem seria o uruguaio Lodeiro, que se transferiu para o Boca Juniors, da Argentina, mas a função acabou muito bem executada por Jadson. Na época de Mano Menezes, que hoje segue Tite e aproveita o tempo livre para estudar, a equipe era mais cautelosa, com Petros como titular.



Apesar de satisfeito com o Corinthians atual, Tite lembrou que tem condições de implantar outras inovações no decorrer da temporada. Graças também às viagens que fez em 2014 para se reciclar.

“O intercâmbio me fez ver uma diversidade de treinamentos. Você consegue trabalhar a equipe de diversas formas, ser mais criativo. Eu precisava ter essa referência maior. Queria ver de perto como grandes equipes como Barcelona e Bayern de Munique se comportavam, assistir à final daChampions. Fui acompanhar a decisão da Libertadores. Isso tudo te dá algumas confirmações”, concluiu Tite.









TITE FALA

TODAS
02 DE MARÇO DE 2015
12:11
Fim de entrevista coletiva
12:09
'No futebol, o ator principal é o atleta', afirma
12:08
Como definir o Mendoza? 'Primeiro sentimento que eu tenho é de não poder utilizar o Guilherme Arana no Paulista. Tive que improvisar com o colombiano, mas ele é diferente. Ele foi acima da minha expectativa contra o Mogi Mirim. Não gosto de usar a palavra 'curinga', mas ele faz posições diferentes', afirma
12:04
Sobre a solidez do Corinthians. Um dos elementos importantes vai estar indisponível: Fábio Santos fora, e Uendel dentro. O que dizer do novo titular da posição? 'Ele me passou confiança', diz
12:00


Está satisfeito com o rendimento até agora do Corinthians? 'O estágio de evolução foi acima do que eu esperava. Vou cobrar sempre esse nível de atuação. É crescimento... para ter consistência, tem que ter muita coisa pela frente. Temos condições de melhorar. Finalizações: temos uma média de 15 finalizações por jogo', diz
11:59
'Vagner Love e Guerrero podem jogar juntos, mas precisamos de tempo', afirma
11:58
Um empate fora de casa é bom para o Corinthians? 'Eu sei que a gente precisa ganhar. O processo que vem antes é o grande fascínio da bola. Jogar fora de casa é um processo de maturidade', diz
11:55
O que esperar do Corinthians lá na Argentina? 'A marcação é pressão. Se tem uma falta dentro da nossa intermediária, é pressão dentro da intermediária. Eu entendo que isso seja o melhor. Dá um ponto de equilíbrio para a equipe. Mas entendo que fora de casa é diferente. E quanto menor for a diferença entre jogar em casa e fora, melhor será o equilíbrio', diz
11:54
Dificuldades antes de um jogo decisivo: 'Estar equilibrado para observar os atletas e o trabalho. Trazer o foco e levar para o jogo. Cobrar quando o atleta fica desatento. Movimentos táticos. Eu fico constantemente passando essa informação. O desafio maior é trazer eles para o foco', explica
11:53
Esse Corinthians é melhor do que o que foi campeão da Libertadores? 'É um crime comparar as etapas. Cada ano tem sua própria história. A cada seis meses se muda grupo. É injusto fazer comparações', diz
11:51
Sobre o 'ritual' antes de jogos decisivos. O que passa na cabeça? 'Eu me escondo de vocês (brinca). Eu me cobro muito. Eu tenho a mesma preparação em jogos de menor e de maior expressão. Eu procuro me aperfeiçoar. Faço primeiro para mim mesmo esse ritual. Eu preciso estar concentrado', explica
11:50
Sobre o jogo sem torcida: 'Aquele clima gerado pelo público se perde um pouco. O atleta tem a capacidade de tirar tudo que vem de fora: imprensa, torcida, arbitragem...', diz
11:48
O que falta para chegar ao ponto ideal no Corinthians? 'A gente não pode pensar em caixinha. Isso é achar que 10, 11 jogos você consegue a equipe. Acho que não conseguimos repetir a mesma escalação de um jogo para o outro ainda. Estamos jogando muito abaixo do que a gente pode. É muito cedo. Estamos num processo de consolidação. As vezes demora 50 jogos para estar bem emocionalmente... Claro que está bom, vale reconhecer os méritos. Mas a afirmação tem que repetir o mesmo desempenho muitas vezes', diz
11:47
San Lorenzo piorou? 'Eles foram campeões sem o Piatti. Trouxeram alguns jogadores, alguns ainda estão lá. A base que foi para o Mundial ainda está lá. A base de toda a equipe está lá', afirma
11:46
Renovação de Emerson Sheik: 'Eu tenho uma ideia muito clara na cabeça. Permanência no grupo inteiro durante a temporada... essa é a ideia que eu trabalho, independentemente dos nomes', diz
11:45
Sobre o jogo sem torcida contra o San Lorenzo: 'O determinante é dentro do campo', avisa
11:41
Sobre os rivais do grupo da Libertadores: 'Começo falando do grupo e repito: pelo nível técnico das três equipes... São Paulo, San Lorenzo e Corinthians, se estivessem em outro grupo, teriam a chance de se classificar em primeiro', diz


video






11:11 Obrigado a todos pela audiência!!!

11:10 Fim da coletiva de Tite no CT Joaquim Grava! Delegação do Corinthians embarca para Buenos Aires, em voo fretado, na manhã desta terça-feira. Treinamento à tarde no estádio do San Lorenzo.


11:09 "Elevador e avião me dão medo, tomara que dê tudo certo. Tinha um atleta holandês que não viajava de avião, eu não quero chegar a esse nível, não (risos)", sobre o problema no voo que trouxe a deleção de Manizales (COL)


11:04 "Primeiro sentimento que eu tenho é o de não utilizar o Arana na lateral, pelo regulamento do Paulista. Até na Libertadores a gente pôde escrever o jogador. Atrapalha a todos os clubes essa medida. Jogador moderno pode ajudar em outras posições, isso sim. É o que penso do Mendoza, que está colaborando com a gente"

11:03 "Eu imagino a crônica esportiva de Bogotá perguntando aos jogadores do Millonarios que jogar sem torcida seria melhor...e não foi. É isso que eu estou falando", sobre o duelo na Libertadores 2013.


11:01 "O estágio de evolução foi acima do que eu imaginava, eu falo. Agora eles estão ferrados comigo, vou cobrar o mesmo nível de atuação. Eu e vocês (jornalistas). Tem muita coisa pela frente, tem de melhorar com dois pivôs, bola parada ofensiva, tem de melhorar, sim. Finalizações como média de 15, mas contra o Ituano foram apenas duas certas. Dá para melhorar, sim."


10:59 "A maior força mental é a de amadurecimento dos atletas, tanto coisas positivas e negativas. Eu aprendo certo e errado, dá para aprender das duas formas. É sentir, com aspectos positivos ou negativos. Falar de Danilo é redundância, fico com ele como destaque disso"


10:58 "Acaba sendo um desafio (primeiro brasileiro vencer fora de casa), mas o processo que vem antes é o grande fascínio. A partir daí, os resultados. Jogar fora de casa é um processo de maturidade"




10:56 "A marcação é pressão, mas é bom que se compreenda em relação a bola. Isso dá ponto de equilíbrio. Dentro e fora de casa há uma diferença, ninguém joga igual nessas duas condições. O desafio é deixar o menos diferente possível"
10:54 "A resposta é o padrão que atingiu. O técnico vai cobrar esse padrão ou melhor. Não atingiu? Então, melhora. Está bom? Pode mais. A cobrança continua"

10:52 "O time é do Corinthians, não é meu. Comparar títulos e times é injusto, é um crime. Jogadores diferentes, estágios diferentes", sobre comparações com a equipe campeã da Libertadores em 2012.
Twittar
10:51 "Eu me escondo de vocês (quando fica isolado antes do treino). Eu me cobro muito, minha preparação é a mesma em qualquer jogo. Se eu faço isso, eu estarei mais perto do meu melhor. E não fico apenas no papo com meus atletas, você passa esse comportamento aos meus jogadores"
Twittar
10:49 "Atenção, sim. Aquele clima, aquele grito gerado com o público, ela se perde. Mentalmente forte o atleta tem de tirar tudo que tem de fora. Quando ele consegue tirar tudo de fora, ele joga bem. E isso está também em relação à falta de torcida do San Lorenzo"
Twittar
10:47 "A gente não pode em caixinha, achar que 12 jogos está bom. Não repetimos uma escalação, acho que não. O que está tendo é por parte dos atletas, com exceção da primeira parte do jogo contra o Mogi Mirim. Todos os trabalhos estão produzindo bem"
Twittar
10:46 "San Lorenzo mantém a base da equipe que foi ao Mundial, a base está aí. A qualidade é grande, a base de qualidade está mantida"
Twittar
10:46 "Eu tenho uma ideia clara de todos os jogadores: permanência de um grupo durante a temporada toda, independentemente de nomes. É isso que eu penso sobre renovações de contrato dos jogadores"
Twittar
10:45 "Eu me lembro que, quando era atleta, iríamos jogar contra o Bahia com 90 minutos. Um amigo meu dizia "A bola está aqui, ninguém que está de lá fora vai tomar". Então, é isso. Torcida é importante, mas quem joga são os jogadores", sobre o estádio do San Lorenzo sem torcedores.
Twittar
10:44 "Grupo, pelo nível técnico das quatro equipes, principalmente Corinthians, São Paulo e San Lorenzo, elas teriam como classificar em qualquer grupo"
Twittar
10:42 "Era difícil apostar no Danilo contra o Once Caldas (para substituir Guerrero), agora é mais fácil porque ele foi usado e foi bem. O campo falou. A equipe entrosada tem mais espaço para o lado criativo."
Twittar
10:41 Bom dia! Vai começar a coletiva de Tite, que já conta sua rotina. Acordou às 6h30, chegou ao CT, falou com sua comissão técnica e foi ao campo na sequência.













o 02/03/2015 11h32min54)

Mendoza surpreende e tranquiliza Tite como lateral esquerdo improvisado no Corinthians

O Corinthians ganhou uma nova opção para a sua lateral esquerda. Sem poder contar com Fábio Santos (que operou o joelho direito) e com o jovem Guilherme Arana (não inscrito no Campeonato Paulista), além de ter decidido poupar Uendel para a Copa Libertadores da América, o técnico Tite resolveu improvisar o colombiano Stiven Mendoza no setor contra o Mogi Mirim e não se arrependeu.

“O Mendoza deu uma resposta acima daquilo que eu imaginava”, surpreendeu-se Tite, que costuma se mostrar orgulhoso da velocidade do atacante. “É claro que ele pode errar em algumas escolhas, na cobertura, mas a atuação me deixou tranquilo, confiante, mesmo com o Mogi tendo jogadores rápidos do lado dele.”

Com Mendoza, que ouviu muitos conselhos de Tite à beira do gramado da Arena Corinthians, o Corinthians abriu vantagem sobre o Mogi Mirim com gols de Jadson e Luciano. O colombiano foi bastante aplaudido ao dar lugar ao destro Fagner no final do jogo e viu do lado de fora o peruando Guerrero fechar o placar em 3 a 0.
Divulgação/Agência Corinthians


Apesar do cerco do Mogi Mirim, Mendoza deixou Tite confiante na função de lateral (foto: Daniel Augusto Jr.)No compromisso anterior do Corinthians no Campeonato Paulista, Medoza já havia se destacado, mas na sua posição de origem. Ele se apegou à sua velocidade característica para anotar o primeiro gol do triunfo por 2 a 0 sobre o Linense.



Mendoza cederá o seu espaço na lateral esquerda do time titular do Corinthians para Uendel contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores da América. O improvisado da vez será o meia Danilo, de novo escolhido por Tite como substituto do suspenso Guerrero.

Corinthians observa meia equatoriano e analisa situação de zagueiro
Diretoria manda observador ver Juan Cazares, do Banfield, e estuda entrar em contato com clube argentino. Já zagueiro Rodrigo Moledo pode se recuperar no CT e ser aproveitado
Bruno Andrade, Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni - 02/03/2015 - 06:30
Juan Cazares e Rodrigo Moledo estão na pauta do Corinthians

Além de tratar da renovação de Paolo Guerrero, a nova diretoria do Corinthians também discute contratações para o futuro. Dois casos são analisados pelo departamento de futebol.


Um é de Juan Cazares, meia equatoriano de 22 anos, que pertence ao Banfield, da Argentina. Com passagens por River Plate (ARG), Barcelona de Guayaquil e pela seleção nacional, o jogador é apelidado de "Pérola Negra". No fim do ano passado, foi noticiado o interesse do Boca Juniors (ARG), mas o presidente do Banfield garantiu que não iria negociá-lo.

O observador do Corinthians, Mauro da Silva, viajou a Argentina para estudar o San Lorenzo (ARG), adversário da próxima quarta-feira pela Libertadores, e aproveitou para colher mais informações de Cazares. A diretoria ainda considera o caso prematuro, mas, caso o nome seja aprovado, já entrará em contato com a diretoria do Banfield.


Outro caso discutido pelos dirigentes é do zagueiro Rodrigo Moledo, ex-Internacional, que atua no Metalist, da Ucrânia, desde julho de 2013. O jogador de 27 anos tem o desejo de voltar para o Brasil.


No ano passado, ele deixou de trabalhar com Sandro Zardo e passou a ser agenciado por Gilmar Veloz, mesmo empresário de Tite. O nome foi oferecido à cúpula alvinegra, que discute sobre a necessidade de trazer outro zagueiro, já que o treinador tem confiança nos titulares Gil e Felipe e no experiente reserva Edu Dracena. Além disso, tem feito elogios ao jovem Yago, que voltou de empréstimo.


Moledo realizou uma cirurgia para corrigir o tendão patelar do joelho esquerdo em outubro do ano passado. Na ocasião, foi autorizado pelos ucranianos para ser operado pelo médico Paulo Rabelo, em Porto Alegre. A intenção de seu staff é que ele pudesse realizar a recuperação no Inter e, depois, já ficar no clube. A negociação não foi para frente, mas ele ainda segue na cidade gaúcha.


Veloz viu com o Corinthians se é possível que ele faça o tratamento no CT Joaquim Grava. Então, as conversas também abriram a possibilidade dele ser aproveitado por Tite no futuro. O Timão só aceita uma chegada sem custos, caso o Metalist aceite a liberação.






Corinthians completa quatro meses '100%' em sua nova Arena
Com seis vitórias em seis partidas em casa, Timão mantém retrospecto positivo de longa data. Último empate na Arena Corinthians foi em novembro de 2014

LANCEPRESS! - 02/03/2015 - 08:30

Jadson brilhou em vitória deste domingo (Foto: Ale Cabral/LANCE!Press)

 Neste domingo, o Timão venceu o Mogi Mirim por 3 a 0, pelo Paulistão, e manteve os 100% em casa em 2015. Até agora, foram seis vitórias em seis partidas na temporada.

Se considerados os jogos do ano passado, já são nove vitórias seguidas no estádio.

Vale lembrar que o retrospecto na Arena Corinthians é extremamente positivo. Em 24 jogos, foram 18 vitórias, cinco empates e apenas uma derrota, justamente na inauguração, no dia 18 de maio de 2014, por 1 a 0 para o Figueirense, pelo Brasileirão. O aproveitamento é de 81,9%.

Confira a sequência 100% na Arena Corinthians:

1/3/2015 - Corinthians 3x0 Mogi Mirim - Paulistão
18/2/2015 - Corinthians 2x0 5P- Libertadores da América
14/2/2015 - Corinthians 2x1 Botafogo-SP - Paulistão
4/2/2015 - Corinthians 4x0 Once Caldas - Libertadores
1/2/2015 - Corinthians 3x0 Marília - Paulistão
24/1/2015 - Corinthians 3x0 Corinthian-Casuals - Amistoso
6/12/2014 - Corinthians 2x1 Criciúma - Brasileirão
23/11/2014 - Corinthians 1x0 Grêmio - Brasileirão
9/11/2014 - Corinthians 1x0 San7os - Brasileirão

RETROSPECTO DO TIMÃO NA ARENA CORINTHIANS


24 JOGOS
18 VITÓRIAS
5 EMPATES
1 DERROTA


- APROVEITAMENTO: 81,94% 









Há 17 anos, Gamarra estreava no Timão com gol contra a Ponte Preta
Em amistoso antes da temporada de 1998, Corinthians e Ponte Preta empataram em 1 a 1

10h 02/03/2015 - EspeciaisAgência Corinthians



© Arquivo PlacarPelo Corinthians, Gamarra realizou 80 partidas e sete gols


Um dos maiores zagueiros da história do Corinthians completa, nesta segunda-feira (02), 17 anos do primeiro jogo com a camisa alvinegra. Carlos Alberto Gamarra Pavón, natural de Ypacaraí, no Paraguai, estreou em um amistoso entre o Timão e Ponte Preta, em Serra Negra, interior de São Paulo.

Perto da estreia do Paulistão daquele ano, o treinador à época, Vanderlei Luxemburgo, aproveitou o jogo amistoso para testar as novas contratações alvinegras para aquela temporada. E um dos destaques era Gamarra, com 26 anos, que havia chegado do Benfica-POR. Apesar de jogar na defesa, logo em sua primeira partida vestindo as cores do Corinthians, o jogador anotou o único gol alvinegro, no empate em 1 a 1 com a Ponte Preta.

Este foi apenas um aperitivo do que viria pela frente. Além de atuações memoráveis com a camisa do Corinthians, Gamarra conquistou os títulos do Campeonato Brasileiro de 1998 e o Paulistão de 1999.

No total, Gamarra vestiu a camisa do Corinthians em 80 oportunidades marcando sete gols.

Você encontra mais informações sobre esse e mais jogos do Corinthians no Aplicativo do Almanaque do Timão, disponível em iOS e Android na Apple Store e Google Play.










 02/03/2015 09h15
Corinthiano Jadson encerra semana do fico, com vitória do Corinthians, golaço, família e torcida a favor
Meia admite que teve dias difíceis até recusar proposta da China, mas revê Arena Corinthians com grande atuação na vitória do Corinthians por 3x0 sobre o Mogi Mirim



Por Diego Ribeiro



A mulher e os dois filhos de Jadson viram o meia ter ainda mais certeza de que tomou a decisão certa ao recusar uma proposta do Jiangsu Sainty, da China, e permanecer no Corinthians, pelo menos, até o fim de seu contrato. Das tribunas da arena corintiana, a família comemorou muito o golaço que abriu a vitória por 3 a 0 sobre o Mogi Mirim, neste domingo.





Das arquibancadas, veio o reconhecimento. Jadson só não teve o nome mais gritado do que Guerrero, ídolo máximo da torcida. A boa atuação neste domingo o deixa ainda mais à vontade no time, na Arena Corinthians e com o técnico Tite. A semana que era de indefinições teve um final feliz.

– Depois dessa semana conturbada por causa das negociações, tenho de buscar meu espaço e manter as boas atuações. Minha esposa e meus filhos estavam no estádio. Esse gol é para eles – comemorou Jadson.

Parece que a proposta recusada foi há muito mais tempo. Cabeça boa, Jadson procurou esquecer uma semana cheia de reviravoltas. O meia não enfrentou o Linense, quarta-feira passada, porque estava negociando sua saída. Horas depois, pediu para ficar e foi atendido. Mais alguns dias e foi escalado por Tite contra o Mogi para retomar o ritmo. Ele será titular também contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira.

– Agradeço à equipe chinesa por ter vindo atrás de mim, mas isso já passou. A equipe está jogando bem. Vou continuar com os pés no chão – avisou o meia.

A Arena Corinthians cheia – foram quase 30 mil pagantes neste domingo – reverenciou Jadson não só na hora do gol, mas também depois do jogo. Ele teve o nome gritado, e o meia percebeu que a recusa da China o tornou ainda mais popular entre os fãs.

– A torcida do Corinthians é diferente. Só reforça a minha escolha – comemorou.
Jadson comemora o gol contra o Mogi Mirim e faz um coração com as mãos (Foto: Marcos Ribolli)


CORINTHIANS TREINA

02/03 - Segunda-feira
09h30 - Treino no CT Dr. Joaquim Grava







'Estágio de evolução está acima do que eu imaginava. Agora estão ferrados!', brinca Tite
Treinador confessa que esperava um Corinthians em situações técnica e táticas bem inferiores nesse início de temporada, mas diz que espera melhor de todos



Rodrigo Vessoni - 02/03/2015 - 12:27

Sem Jadson, Tite comandou treino e preparou Timão para a Libertadores (Foto: Alan Morici/LANCE!Press)

O Corinthians tem 9 vitóias, 1 empate e 1 derrota no ano. O Corinthians tem uma das defesas menos vazadas e um dos melhores ataques entre os 20 clubes da Série A. Na Arena Corinthians, em 2015, seis vitórias do Corinthians em seis jogos e apenas um gol tomado. Em dois clássicos, o Timão venceu os dois  Números, estatísticas e constatações que fazem jornalistas apontarem a equipe de Tite como a melhor nesse início de temporada.

Algo que, para o treinador alvinegro, é inesperado. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira no CT Joaquim Grava, o comandante deixou claro que não esperava alcançar os níveis técnico e tático que alcançou logo nos primeiros 12 jogos da temporada, e aproveitou para brincar com a situção.
- O estágio de evolução foi acima do que eu imaginava, eu falo. Agora eles estão ferrados comigo, vou cobrar o mesmo nível de atuação. Eu e vocês (jornalistas) - lembrou.

Tite fez questão, porém, de lembrar aos jogadores e aos torcedores do Corinthians que ainda há margem para melhora em diversas situações e fundamentos.

- Tem muita coisa pela frente, tem de melhorar com dois pivôs, bola parada ofensiva, tem de melhorar, sim. Finalizações como média de 15, mas contra o Ituan (1x1) foram apenas duas certas. Dá para melhorar, sim. - lembrou.

- A resposta é o padrão que atingiu. O técnico vai cobrar esse padrão ou melhor. Não atingiu? Então, melhora. Está bom? Pode mais. A cobrança continua - completou.

Por fim, Tite revelou que a média de finalizações de sua equipe nesta temporada é de 15 possibilidades de gol. Algo que pode ser melhorado, principalmente pelo erros de algumas tentativas - treinador citou o jogo contra o Ituano como exemplo de finalizações ruins.

- A gente não pode em caixinha, achar que 12 jogos está bom. Não repetimos uma escalação, acho que não. O que está tendo é por parte dos atletas, com exceção da primeira parte do jogo contra o Mogi Mirim. Todos os trabalhos estão produzindo bem -

O Corinthians volta a jogar nesta quarta-feira, às 22h, contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores da América. Jogo será em Buenos Aires.
CORINTHIANS TREINOU E DEVE TER QUARTA CÁSSIO, FÁGNER, FELIPE, GIL E UENDEL, RALF, ELIAS, RENATO AUGUSTO E JÁDSON, EMERSON E DANILO
Corinthians escalado
Danilo titular. Dinda sem Guerrero, suspenso e Fabio Santos, contundido
02 MAR2015
09h20
atualizado às 10h03

Tite não fez mistério em relação à escalação do Corinthians contra o San Lorenzo, na noite de quarta-feira, pela Copa Libertadores da América. Antes mesmo de começar a treinar a equipe para a partida na Argentina, o técnico confirmou que o meia Danilo será novamente o substituto do centroavante Guerrero.

"A tendência é a manutenção com o Danilo. Vocês sabem como sou, coerente. Só mexo no time quando não está produzindo. E não é o caso. Vai jogar o Danilo", avisou Tite, satisfeito com a improvisação do armador. "Ele pode fazer as duas funções. Já disse até para a comissão técnica que, como camisa 9, aguenta jogar mais uns quatro anos", sorriu.


Danilo deve mais uma vez substituir Guerrero na LibertadoresFoto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians / Disco Virtual

Danilo tem sido utilizado como centroavante na Libertadores porque Guerrero foi punido pela Conmebol em função de sua expulsão na estreia, diante do colombiano Once Caldas. Vagner Love também poderia assumir o posto, mas continua fora de ritmo.

No domingo, inclusive, Danilo substituiu Vagner Love no intervalo da partida contra o Mogi Mirim e tornou o Corinthians muito mais produtivo. Foi com ele em campo que Jadson, Luciano e Guerrero marcaram os gols da vitória por 3 a 0.

"Estou bem. Mesmo não marcando gol, posso entrar e ajudar a equipe. Esse é o objetivo", disse Danilo, focado no San Lorenzo. "A gente sabe que é um jogo importantíssimo. Na Libertadores, você deve jogar da mesma forma dentro e fora de casa. Temos uma responsabilidade grande de ir até lá e fazer uma boa partida", concluiu o substituto de Guerrero.




video
02/03/2015 11h30min36)

Tite atribui Corinthians mais ofensivo ao seu período sabático

O final da segunda passagem de Tite pelo Corinthians ficou marcado por recorrentes empates sem gol e pela falta de criatividade ofensiva. De volta ao clube do Parque São Jorge em 2015, o técnico armou um time que tem se caracterizado pelo grande volume de jogo – segundo ele, algo que o seu período de estudos no ano passado proporcionou.

“Sistematicamente, passei a adotar mais jogadas de infiltração depois do intercâmbio. Você toca a bola e infiltra a toda hora. Estou praticando uma ofensividade maior de quem vem de trás”, disse Tite, em participação no programa Mesa Redonda de domingo, da TV Gazeta, sem perder o hábito de mencionar o seu novo esquema tático predileto. “O 4-1-4-1 me proporciona fazer essa pressão alta no ataque.”

De fato, o Corinthians adquiriu mais mobilidade e alternativas no ataque dessa maneira. O meio-campista Elias voltou a aparecer bem como elemento surpresa, como fez diante do São Paulo, por exemplo, pela Copa Libertadores da América.
Fernando Dantas/Gazeta Press


Técnico tirou proveito da reciclagem e conseguiu implantar uma nova filosofia no CorinthiansOutra novidade foi a presença de mais um jogador com características ofensivas no meio-campo corintiano. Esse homem seria o uruguaio Lodeiro, que se transferiu para o Boca Juniors, da Argentina, mas a função acabou muito bem executada por Jadson. Na época de Mano Menezes, que hoje segue Tite e aproveita o tempo livre para estudar, a equipe era mais cautelosa, com Petros como titular.



Apesar de satisfeito com o Corinthians atual, Tite lembrou que tem condições de implantar outras inovações no decorrer da temporada. Graças também às viagens que fez em 2014 para se reciclar.

“O intercâmbio me fez ver uma diversidade de treinamentos. Você consegue trabalhar a equipe de diversas formas, ser mais criativo. Eu precisava ter essa referência maior. Queria ver de perto como grandes equipes como Barcelona e Bayern de Munique se comportavam, assistir à final daChampions. Fui acompanhar a decisão da Libertadores. Isso tudo te dá algumas confirmações”, concluiu Tite.









TITE FALA

TODAS
02 DE MARÇO DE 2015
12:11
Fim de entrevista coletiva
12:09
'No futebol, o ator principal é o atleta', afirma
12:08
Como definir o Mendoza? 'Primeiro sentimento que eu tenho é de não poder utilizar o Guilherme Arana no Paulista. Tive que improvisar com o colombiano, mas ele é diferente. Ele foi acima da minha expectativa contra o Mogi Mirim. Não gosto de usar a palavra 'curinga', mas ele faz posições diferentes', afirma
12:04
Sobre a solidez do Corinthians. Um dos elementos importantes vai estar indisponível: Fábio Santos fora, e Uendel dentro. O que dizer do novo titular da posição? 'Ele me passou confiança', diz
12:00


Está satisfeito com o rendimento até agora do Corinthians? 'O estágio de evolução foi acima do que eu esperava. Vou cobrar sempre esse nível de atuação. É crescimento... para ter consistência, tem que ter muita coisa pela frente. Temos condições de melhorar. Finalizações: temos uma média de 15 finalizações por jogo', diz
11:59
'Vagner Love e Guerrero podem jogar juntos, mas precisamos de tempo', afirma
11:58
Um empate fora de casa é bom para o Corinthians? 'Eu sei que a gente precisa ganhar. O processo que vem antes é o grande fascínio da bola. Jogar fora de casa é um processo de maturidade', diz
11:55
O que esperar do Corinthians lá na Argentina? 'A marcação é pressão. Se tem uma falta dentro da nossa intermediária, é pressão dentro da intermediária. Eu entendo que isso seja o melhor. Dá um ponto de equilíbrio para a equipe. Mas entendo que fora de casa é diferente. E quanto menor for a diferença entre jogar em casa e fora, melhor será o equilíbrio', diz
11:54
Dificuldades antes de um jogo decisivo: 'Estar equilibrado para observar os atletas e o trabalho. Trazer o foco e levar para o jogo. Cobrar quando o atleta fica desatento. Movimentos táticos. Eu fico constantemente passando essa informação. O desafio maior é trazer eles para o foco', explica
11:53
Esse Corinthians é melhor do que o que foi campeão da Libertadores? 'É um crime comparar as etapas. Cada ano tem sua própria história. A cada seis meses se muda grupo. É injusto fazer comparações', diz
11:51
Sobre o 'ritual' antes de jogos decisivos. O que passa na cabeça? 'Eu me escondo de vocês (brinca). Eu me cobro muito. Eu tenho a mesma preparação em jogos de menor e de maior expressão. Eu procuro me aperfeiçoar. Faço primeiro para mim mesmo esse ritual. Eu preciso estar concentrado', explica
11:50
Sobre o jogo sem torcida: 'Aquele clima gerado pelo público se perde um pouco. O atleta tem a capacidade de tirar tudo que vem de fora: imprensa, torcida, arbitragem...', diz
11:48
O que falta para chegar ao ponto ideal no Corinthians? 'A gente não pode pensar em caixinha. Isso é achar que 10, 11 jogos você consegue a equipe. Acho que não conseguimos repetir a mesma escalação de um jogo para o outro ainda. Estamos jogando muito abaixo do que a gente pode. É muito cedo. Estamos num processo de consolidação. As vezes demora 50 jogos para estar bem emocionalmente... Claro que está bom, vale reconhecer os méritos. Mas a afirmação tem que repetir o mesmo desempenho muitas vezes', diz
11:47
San Lorenzo piorou? 'Eles foram campeões sem o Piatti. Trouxeram alguns jogadores, alguns ainda estão lá. A base que foi para o Mundial ainda está lá. A base de toda a equipe está lá', afirma
11:46
Renovação de Emerson Sheik: 'Eu tenho uma ideia muito clara na cabeça. Permanência no grupo inteiro durante a temporada... essa é a ideia que eu trabalho, independentemente dos nomes', diz
11:45
Sobre o jogo sem torcida contra o San Lorenzo: 'O determinante é dentro do campo', avisa
11:41
Sobre os rivais do grupo da Libertadores: 'Começo falando do grupo e repito: pelo nível técnico das três equipes... São Paulo, San Lorenzo e Corinthians, se estivessem em outro grupo, teriam a chance de se classificar em primeiro', diz




video






11:11 Obrigado a todos pela audiência!!!

11:10 Fim da coletiva de Tite no CT Joaquim Grava! Delegação do Corinthians embarca para Buenos Aires, em voo fretado, na manhã desta terça-feira. Treinamento à tarde no estádio do San Lorenzo.


11:09 "Elevador e avião me dão medo, tomara que dê tudo certo. Tinha um atleta holandês que não viajava de avião, eu não quero chegar a esse nível, não (risos)", sobre o problema no voo que trouxe a deleção de Manizales (COL)


11:04 "Primeiro sentimento que eu tenho é o de não utilizar o Arana na lateral, pelo regulamento do Paulista. Até na Libertadores a gente pôde escrever o jogador. Atrapalha a todos os clubes essa medida. Jogador moderno pode ajudar em outras posições, isso sim. É o que penso do Mendoza, que está colaborando com a gente"

11:03 "Eu imagino a crônica esportiva de Bogotá perguntando aos jogadores do Millonarios que jogar sem torcida seria melhor...e não foi. É isso que eu estou falando", sobre o duelo na Libertadores 2013.


11:01 "O estágio de evolução foi acima do que eu imaginava, eu falo. Agora eles estão ferrados comigo, vou cobrar o mesmo nível de atuação. Eu e vocês (jornalistas). Tem muita coisa pela frente, tem de melhorar com dois pivôs, bola parada ofensiva, tem de melhorar, sim. Finalizações como média de 15, mas contra o Ituano foram apenas duas certas. Dá para melhorar, sim."


10:59 "A maior força mental é a de amadurecimento dos atletas, tanto coisas positivas e negativas. Eu aprendo certo e errado, dá para aprender das duas formas. É sentir, com aspectos positivos ou negativos. Falar de Danilo é redundância, fico com ele como destaque disso"


10:58 "Acaba sendo um desafio (primeiro brasileiro vencer fora de casa), mas o processo que vem antes é o grande fascínio. A partir daí, os resultados. Jogar fora de casa é um processo de maturidade"




10:56 "A marcação é pressão, mas é bom que se compreenda em relação a bola. Isso dá ponto de equilíbrio. Dentro e fora de casa há uma diferença, ninguém joga igual nessas duas condições. O desafio é deixar o menos diferente possível"
10:54 "A resposta é o padrão que atingiu. O técnico vai cobrar esse padrão ou melhor. Não atingiu? Então, melhora. Está bom? Pode mais. A cobrança continua"

10:52 "O time é do Corinthians, não é meu. Comparar títulos e times é injusto, é um crime. Jogadores diferentes, estágios diferentes", sobre comparações com a equipe campeã da Libertadores em 2012.
Twittar
10:51 "Eu me escondo de vocês (quando fica isolado antes do treino). Eu me cobro muito, minha preparação é a mesma em qualquer jogo. Se eu faço isso, eu estarei mais perto do meu melhor. E não fico apenas no papo com meus atletas, você passa esse comportamento aos meus jogadores"
Twittar
10:49 "Atenção, sim. Aquele clima, aquele grito gerado com o público, ela se perde. Mentalmente forte o atleta tem de tirar tudo que tem de fora. Quando ele consegue tirar tudo de fora, ele joga bem. E isso está também em relação à falta de torcida do San Lorenzo"
Twittar
10:47 "A gente não pode em caixinha, achar que 12 jogos está bom. Não repetimos uma escalação, acho que não. O que está tendo é por parte dos atletas, com exceção da primeira parte do jogo contra o Mogi Mirim. Todos os trabalhos estão produzindo bem"
Twittar
10:46 "San Lorenzo mantém a base da equipe que foi ao Mundial, a base está aí. A qualidade é grande, a base de qualidade está mantida"
Twittar
10:46 "Eu tenho uma ideia clara de todos os jogadores: permanência de um grupo durante a temporada toda, independentemente de nomes. É isso que eu penso sobre renovações de contrato dos jogadores"
Twittar
10:45 "Eu me lembro que, quando era atleta, iríamos jogar contra o Bahia com 90 minutos. Um amigo meu dizia "A bola está aqui, ninguém que está de lá fora vai tomar". Então, é isso. Torcida é importante, mas quem joga são os jogadores", sobre o estádio do San Lorenzo sem torcedores.
Twittar
10:44 "Grupo, pelo nível técnico das quatro equipes, principalmente Corinthians, São Paulo e San Lorenzo, elas teriam como classificar em qualquer grupo"
Twittar
10:42 "Era difícil apostar no Danilo contra o Once Caldas (para substituir Guerrero), agora é mais fácil porque ele foi usado e foi bem. O campo falou. A equipe entrosada tem mais espaço para o lado criativo."
Twittar
10:41 Bom dia! Vai começar a coletiva de Tite, que já conta sua rotina. Acordou às 6h30, chegou ao CT, falou com sua comissão técnica e foi ao campo na sequência.













o 02/03/2015 11h32min54)

Mendoza surpreende e tranquiliza Tite como lateral esquerdo improvisado no Corinthians

O Corinthians ganhou uma nova opção para a sua lateral esquerda. Sem poder contar com Fábio Santos (que operou o joelho direito) e com o jovem Guilherme Arana (não inscrito no Campeonato Paulista), além de ter decidido poupar Uendel para a Copa Libertadores da América, o técnico Tite resolveu improvisar o colombiano Stiven Mendoza no setor contra o Mogi Mirim e não se arrependeu.

“O Mendoza deu uma resposta acima daquilo que eu imaginava”, surpreendeu-se Tite, que costuma se mostrar orgulhoso da velocidade do atacante. “É claro que ele pode errar em algumas escolhas, na cobertura, mas a atuação me deixou tranquilo, confiante, mesmo com o Mogi tendo jogadores rápidos do lado dele.”

Com Mendoza, que ouviu muitos conselhos de Tite à beira do gramado da Arena Corinthians, o Corinthians abriu vantagem sobre o Mogi Mirim com gols de Jadson e Luciano. O colombiano foi bastante aplaudido ao dar lugar ao destro Fagner no final do jogo e viu do lado de fora o peruando Guerrero fechar o placar em 3 a 0.
Divulgação/Agência Corinthians


Apesar do cerco do Mogi Mirim, Mendoza deixou Tite confiante na função de lateral (foto: Daniel Augusto Jr.)No compromisso anterior do Corinthians no Campeonato Paulista, Medoza já havia se destacado, mas na sua posição de origem. Ele se apegou à sua velocidade característica para anotar o primeiro gol do triunfo por 2 a 0 sobre o Linense.



Mendoza cederá o seu espaço na lateral esquerda do time titular do Corinthians para Uendel contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores da América. O improvisado da vez será o meia Danilo, de novo escolhido por Tite como substituto do suspenso Guerrero.

Corinthians observa meia equatoriano e analisa situação de zagueiro
Diretoria manda observador ver Juan Cazares, do Banfield, e estuda entrar em contato com clube argentino. Já zagueiro Rodrigo Moledo pode se recuperar no CT e ser aproveitado
Bruno Andrade, Felipe Bolguese e Rodrigo Vessoni - 02/03/2015 - 06:30
Juan Cazares e Rodrigo Moledo estão na pauta do Corinthians

Além de tratar da renovação de Paolo Guerrero, a nova diretoria do Corinthians também discute contratações para o futuro. Dois casos são analisados pelo departamento de futebol.


Um é de Juan Cazares, meia equatoriano de 22 anos, que pertence ao Banfield, da Argentina. Com passagens por River Plate (ARG), Barcelona de Guayaquil e pela seleção nacional, o jogador é apelidado de "Pérola Negra". No fim do ano passado, foi noticiado o interesse do Boca Juniors (ARG), mas o presidente do Banfield garantiu que não iria negociá-lo.

O observador do Corinthians, Mauro da Silva, viajou a Argentina para estudar o San Lorenzo (ARG), adversário da próxima quarta-feira pela Libertadores, e aproveitou para colher mais informações de Cazares. A diretoria ainda considera o caso prematuro, mas, caso o nome seja aprovado, já entrará em contato com a diretoria do Banfield.


Outro caso discutido pelos dirigentes é do zagueiro Rodrigo Moledo, ex-Internacional, que atua no Metalist, da Ucrânia, desde julho de 2013. O jogador de 27 anos tem o desejo de voltar para o Brasil.


No ano passado, ele deixou de trabalhar com Sandro Zardo e passou a ser agenciado por Gilmar Veloz, mesmo empresário de Tite. O nome foi oferecido à cúpula alvinegra, que discute sobre a necessidade de trazer outro zagueiro, já que o treinador tem confiança nos titulares Gil e Felipe e no experiente reserva Edu Dracena. Além disso, tem feito elogios ao jovem Yago, que voltou de empréstimo.


Moledo realizou uma cirurgia para corrigir o tendão patelar do joelho esquerdo em outubro do ano passado. Na ocasião, foi autorizado pelos ucranianos para ser operado pelo médico Paulo Rabelo, em Porto Alegre. A intenção de seu staff é que ele pudesse realizar a recuperação no Inter e, depois, já ficar no clube. A negociação não foi para frente, mas ele ainda segue na cidade gaúcha.


Veloz viu com o Corinthians se é possível que ele faça o tratamento no CT Joaquim Grava. Então, as conversas também abriram a possibilidade dele ser aproveitado por Tite no futuro. O Timão só aceita uma chegada sem custos, caso o Metalist aceite a liberação.






Corinthians completa quatro meses '100%' em sua nova Arena
Com seis vitórias em seis partidas em casa, Timão mantém retrospecto positivo de longa data. Último empate na Arena Corinthians foi em novembro de 2014

LANCEPRESS! - 02/03/2015 - 08:30

Jadson brilhou em vitória deste domingo (Foto: Ale Cabral/LANCE!Press)

 Neste domingo, o Timão venceu o Mogi Mirim por 3 a 0, pelo Paulistão, e manteve os 100% em casa em 2015. Até agora, foram seis vitórias em seis partidas na temporada.

Se considerados os jogos do ano passado, já são nove vitórias seguidas no estádio.

Vale lembrar que o retrospecto na Arena Corinthians é extremamente positivo. Em 24 jogos, foram 18 vitórias, cinco empates e apenas uma derrota, justamente na inauguração, no dia 18 de maio de 2014, por 1 a 0 para o Figueirense, pelo Brasileirão. O aproveitamento é de 81,9%.

Confira a sequência 100% na Arena Corinthians:

1/3/2015 - Corinthians 3x0 Mogi Mirim - Paulistão
18/2/2015 - Corinthians 2x0 5P- Libertadores da América
14/2/2015 - Corinthians 2x1 Botafogo-SP - Paulistão
4/2/2015 - Corinthians 4x0 Once Caldas - Libertadores
1/2/2015 - Corinthians 3x0 Marília - Paulistão
24/1/2015 - Corinthians 3x0 Corinthian-Casuals - Amistoso
6/12/2014 - Corinthians 2x1 Criciúma - Brasileirão
23/11/2014 - Corinthians 1x0 Grêmio - Brasileirão
9/11/2014 - Corinthians 1x0 San7os - Brasileirão

RETROSPECTO DO TIMÃO NA ARENA CORINTHIANS


24 JOGOS
18 VITÓRIAS
5 EMPATES
1 DERROTA


- APROVEITAMENTO: 81,94% 









Há 17 anos, Gamarra estreava no Timão com gol contra a Ponte Preta
Em amistoso antes da temporada de 1998, Corinthians e Ponte Preta empataram em 1 a 1

10h 02/03/2015 - EspeciaisAgência Corinthians



© Arquivo PlacarPelo Corinthians, Gamarra realizou 80 partidas e sete gols


Um dos maiores zagueiros da história do Corinthians completa, nesta segunda-feira (02), 17 anos do primeiro jogo com a camisa alvinegra. Carlos Alberto Gamarra Pavón, natural de Ypacaraí, no Paraguai, estreou em um amistoso entre o Timão e Ponte Preta, em Serra Negra, interior de São Paulo.

Perto da estreia do Paulistão daquele ano, o treinador à época, Vanderlei Luxemburgo, aproveitou o jogo amistoso para testar as novas contratações alvinegras para aquela temporada. E um dos destaques era Gamarra, com 26 anos, que havia chegado do Benfica-POR. Apesar de jogar na defesa, logo em sua primeira partida vestindo as cores do Corinthians, o jogador anotou o único gol alvinegro, no empate em 1 a 1 com a Ponte Preta.

Este foi apenas um aperitivo do que viria pela frente. Além de atuações memoráveis com a camisa do Corinthians, Gamarra conquistou os títulos do Campeonato Brasileiro de 1998 e o Paulistão de 1999.

No total, Gamarra vestiu a camisa do Corinthians em 80 oportunidades marcando sete gols.

Você encontra mais informações sobre esse e mais jogos do Corinthians no Aplicativo do Almanaque do Timão, disponível em iOS e Android na Apple Store e Google Play.










 02/03/2015 09h15
Corinthiano Jadson encerra semana do fico, com vitória do Corinthians, golaço, família e torcida a favor
Meia admite que teve dias difíceis até recusar proposta da China, mas revê Arena Corinthians com grande atuação na vitória do Corinthians por 3x0 sobre o Mogi Mirim



Por Diego Ribeiro



A mulher e os dois filhos de Jadson viram o meia ter ainda mais certeza de que tomou a decisão certa ao recusar uma proposta do Jiangsu Sainty, da China, e permanecer no Corinthians, pelo menos, até o fim de seu contrato. Das tribunas da arena corintiana, a família comemorou muito o golaço que abriu a vitória por 3 a 0 sobre o Mogi Mirim, neste domingo.





Das arquibancadas, veio o reconhecimento. Jadson só não teve o nome mais gritado do que Guerrero, ídolo máximo da torcida. A boa atuação neste domingo o deixa ainda mais à vontade no time, na Arena Corinthians e com o técnico Tite. A semana que era de indefinições teve um final feliz.

– Depois dessa semana conturbada por causa das negociações, tenho de buscar meu espaço e manter as boas atuações. Minha esposa e meus filhos estavam no estádio. Esse gol é para eles – comemorou Jadson.

Parece que a proposta recusada foi há muito mais tempo. Cabeça boa, Jadson procurou esquecer uma semana cheia de reviravoltas. O meia não enfrentou o Linense, quarta-feira passada, porque estava negociando sua saída. Horas depois, pediu para ficar e foi atendido. Mais alguns dias e foi escalado por Tite contra o Mogi para retomar o ritmo. Ele será titular também contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira.

– Agradeço à equipe chinesa por ter vindo atrás de mim, mas isso já passou. A equipe está jogando bem. Vou continuar com os pés no chão – avisou o meia.

A Arena Corinthians cheia – foram quase 30 mil pagantes neste domingo – reverenciou Jadson não só na hora do gol, mas também depois do jogo. Ele teve o nome gritado, e o meia percebeu que a recusa da China o tornou ainda mais popular entre os fãs.

– A torcida do Corinthians é diferente. Só reforça a minha escolha – comemorou.
Jadson comemora o gol contra o Mogi Mirim e faz um coração com as mãos (Foto: Marcos Ribolli)


CORINTHIANS TREINA

02/03 - Segunda-feira
09h30 - Treino no CT Dr. Joaquim Grava